TOP 10 - Os piores mascotes do futebol brasileiro

Webnode
05/03/2009 17:06

O mascote tem um lugar todo especial no grande universo do futebol. De acordo com o livro "A Dança dos Deuses - Futebol, sociedade, cultura", de Hilário Franco Júnior, o mascote está para o clube como um totem está para um clã, representando seu espírito, carregando sua herança e identificando seus seguidores. Por isso, a escolha do mascote é sempre importante.

Alguns optam pelo caminho seguro, porém garantido, e ostentam leões, águias, lobos ou tigres. Outros, mais ousados, preferem fugir do convencional, e são simbolizados por locomotivas, mosqueteiros, piratas ou tubarões. Outros, no entanto, ultrapassam a tênue linha entre criatividade e pura bizarrice, e acabam cometendo mascotes como os que o Na Trave Blog apresenta na lista abaixo:

10. Representando o Volta Redonda (RJ)...

Conheça Bolotaço, o sorridente mascote do glorioso Volta Redonda Futebol Clube. O que é ele? Uma bola, aparentemente. Uma bola desenhada por um aluno da pré-escola que abandonou o acabamento dos gomos na metade. E como ele segura aquele troço sem mãos? E o que diabos ele está segurando? Parece um troféu, mas tem o seu próprio nome escrito. Será que ele ganhou uma gincana de bolotaços? Será que existem outros como ele? Seré que eles querem dominar o mundo? São muitas, muitas perguntas.

9. Representando o Sergipe (SE)...

Não sou contra adotar o diabo como mascote, e também não sou nenhum tipo de zelote religioso, longe disso. Só estou dizendo que a pessoa que coloca uma coroa e uma pose de soberano no Coisa-Ruim não deve ser exatamente como o resto de nós. Tudo bem, pode não ser nenhuma mensagem ocultista que aponta o Tinhoso como o governante supremo de toda a humanidade. Mas, mesmo que seja só, sei lá, uma representação da superioridade deste adorável demônio em particular sobre os outros de sua espécie, você há de reconhecer que houve todo um raciocínio sobre o sistema de governo adotado no inferno, e isso, por si só, já é perturbador o suficiente.

8. Representando o Boavista (RJ), o Coruripe (AL) e o Tocantins (MA)...

Não me leve a mal, eu sei que o Incrível Hulk é um cara bem durão e com cara de bravo, ideal para um mascote intimidante. O problema é que, como todos nós sabemos, por trás da fera verde está o nerd Bruce Banner. Deve haver um momento em que os responsáveis pelos três times vão perceber que, no fundo, o porta-voz de suas agremiações é um cientista magrelo e anti-social. E isso, meus amigos, é uma baita dor-de-cabeça para as relações-públicas de uma empresa.

7. Representando a Desportiva (ES)...

Eu sei o que você está pensando: "Ora, seu cabeça-oca, mas você falou ali em cima que a locomotiva é um mascote bacana!" Falei mesmo. Por isso que a Desportiva Capixaba está na lista. O mascote deles não é a locomotiva do trem. É o maquinista. Patético, eu sei. Deve ter algum sentido, do tipo "o clube é a locomotiva, e o maquinista dirige, comanda". O que faz a gente pensar que o presidente do time, além de egocêntrico, é provavelmente um sósia do Luigi, como seu contraparte cartunesco.

6. Representando o Colorado (PR)...

Digamos então que você é um grande admirador dos índios colorados e resolve dar o nome da tribo deles ao seu time de futebol. Não satisfeito com uma só homenagem, você resolve também adotar um integrantezinho como seu mascote. Se você for o fundador do extinto Colorado Esporte Clube, o resultado só pode ser Boca Negra, a caricatura mais estereotipada e antropologicamente inexata possível de um selvagem. Ou isso, ou todos os índios do Paraná saíram de alguma edição antiga de um manual internacional de escotismo.

5. Representando o Poços de Caldas (MG)...

Vulcões são legais, não são? Grandes, poderosos, perigosos... O Poços de Caldas Futebol Clube vem de uma cidade famosa por suas águas termais, aquecidas por um VULCÃO. A cidade fica localizada na cratera de um VULCÃO. O escudo do time (que não é o ilustrado acima) traz um VULCÃO. O apelido do time é VULCÃO. Obedecendo à lógica, o mascote do time só podia ser um... quati. Um motherfucking QUATI. Eu não tenho nada mais a dizer.

4. Representando o Horizonte (CE)...

Olhem só para esta pobre criatura. Olhem nos olhos dela. É como se estivessem implorando para que alguém acabe com o seu sofrimento. Esta aberração, que mais parece o resultado de uma noite de amor selvagem entre o Garibaldo e uma pintura de Salvador Dalí, é conhecida no Ceará como "galo". Tudo leva a crer que o sujeito que imaginou este ser nunca viu um galo na vida e tem o coração frio como gelo, porque não pensou duas vezes antes de assombrar nossos pesadelos para sempre com sua cria profana.

3. Representando o Operário (MT)...

Um chicote não é uma má idéia, é? Quer dizer, é bem criativo e original, mete medo no adversário, e tudo mais... Ah, mas o nome do time é OPERÁRIO? Tipo, as pessoas que trabalham pra alguém? Os subordinados? E a representação desse conceito é um chicote? Eu vejo o problema agora...

2. Representando o Luziânia (DF)...

Apesar de parecer que o mascote é um polígono, na verdade é a Igreja do Rosário de Luziânia. Aposto que você não esperava por essa, hem? Objetos inanimados até vai, mas escolher como representante uma coisa cuja principal função é ficar parada exatamente no mesmo lugar até o fim dos tempos não parece muito apropriado. Tudo bem que tem toda a história de identificação com a cidade, etc e tal, mas digo só uma coisa: se fosse eu, teria escolhido uma Igreja Renascer em Cristo. Pelo menos o adversário pode ter medo de o teto cair na cabeça dele. Numa Igreja do Rosário, o pior que pode acontecer é um bebê recém-batizado acertar um jato de xixi no olho do padre.

1. E o vencedor, representando o Itabaiana (SE)...

"Olhem lá no céu! É um pássaro? É um avião? Não! É o Tremendão! O defensor dos microprodutores rurais e das sopas mal-temperadas!"

Comentários

Voltar